A carrergar...
Beira Baixa Previne e Combate

Designação do projeto | Beira Baixa Previne e Combate

Código do projeto | POSEUR-03-2215-FC-000159

Os principais objetivos desta operação são os seguintes:

A operação Beira Baixa Previne e Combate visa a concretização de 4 grandes ações: Vigilância Ativa; Controlo e Destruição; Capacitação e Sensibilização e Divulgação, que se pretendem concretizar no território abrangido pela CIMBB, sendo que, através da sua concretização se pretende atingir as seguintes metas e objetivos:

  • Diminuir o impacto causado pela vespa asiática nas zonas onde já se encontra instalada;
  • Erradicar novos focos em regiões ainda não ocupadas;
  • Prevenir a disseminação da espécie a outras áreas do território da CIMBB.

Região de intervenção | Área territorial da Beira Baixa – Municípios de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão.

Entidade beneficiária | Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa

Data de aprovação | 30/09/2021

Data de início | 02-06-2021

Data de conclusão | 01-06-2023

Custo total elegível | 293 855,61 €

Apoio financeiro da União Europeia (FEDER) | 249 777,27 €

Objetivos, atividades e resultados esperados/atingidos:

A operação Beira Baixa Previne e Combate visa a concretização de 4 grandes ações: Vigilância Ativa; Controlo e Destruição; Capacitação e Sensibilização e Divulgação, que se pretendem concretizar no território abrangido pela CIM BB e que apresenta como objetivos estratégicos a prevenção, vigilância e controlo da Vespa velutina com vista à segurança dos cidadãos, à proteção da atividade agrícola e do efetivo apícola bem como à minimização dos impactos sobre a biodiversidade.

A Vespa velutina, como espécie invasora que é, causa impactos e efeitos negativos graves em três áreas distintas: no ambiente e biodiversidade, na saúde pública e na apicultura, devendo-se estes efeitos à forte predação de abelhas e de outros insetos polinizadores, no período de julho a novembro, reduzindo as populações necessárias à polinização e, consequente, a manutenção do equilíbrio dos ecossistemas.

A Vespa velutina constitui, assim, um perigo para a segurança das populações e para a saúde pública devido à sua elevadíssima agressividade. Este perigo é maximizado quando perturbadas nos ninhos, os quais são de grande dimensão e populosos, muito frequentemente construídos junto das zonas urbanas e periurbanas, pelo que se recomenda que só pessoal especializado deva intervir na destruição de ninhos.

A presença da Vespa velutina na região da Beira Baixa tem vindo a crescer de acordo com os números registados pelos municípios desta região, tornando-se cada vez mais uma ameaça e um problema que a Beira Baixa como um todo deve ter atenção e uma estratégia delineada.

Materiais Informativos para Download

Cartaz

(2,8 MB)

Flyer

(3,5 MB)